John Natan

John Natan estava ali, parado. Por mais que gritassem com ele, era firme e ignorava as ordens alheias. Esbracejavam, falavam mal, batiam, e nada. Parou... E lembrou-se do passado...

Quando chegara naquele local era tido como estranho. Tinha medo de ser esquecido ou não se adaptar. Porém, não foi isso que aconteceu. As pessoas brigavam pela sua atenção e John só gostava de ouvir um de cada vez. Assim podia dar atenção especial. Todos amavam o intruso, mesmo sendo ele tão novo.

No começo obedecia com vigor de jovem, respondendo rapidamente a qualquer comando que lhe era pedido, sem pestanejar. Porém, o tempo foi passando e a quantidade de besteiras que foi acumulando começou a lhe fazer mal. Aprendeu sobre jogos, que eram divertidos, mas cansavam sua vista; sobre cálculos que pareciam fazer fumaça sair de sua cabeça; sobre textos que não pareciam ter fim. Muitas vezes os professores não sabiam o que estavam ensinando e apenas empurravam o conhecimento goela abaixo. Sempre corajoso, John absorvia tudo que podia e cuspia palavras e respostas da melhor maneira possível.

Numa manhã ensolarada, John deu seus primeiros sinais de stress. Estava demorando um pouco mais que o normal para responder perguntas simples para alguém com a capacidade dele. Logo, ficou claro que ele precisava de tratamento especial. Como todos na casa dependiam do Sr. Natan, ele ganhou um cómodo próprio. Persianas pesadas, carpetes incolores, ar-condicionado e horas de descanso. Ficou feliz.

Sua nova filosofia de vida estava dando certo. Dias regrados, disciplina, conversas com tempo determinado. A felicidade estava restaurada. Todos recorriam ao John e ele sempre estava lá com seus conselhos, pronto para ajudar a organizar suas vidas. Todavia, o tempo anda muito rápido para Natan, sua vida dura pouco. Então...

O desespero continuava no ar. Nada parecia acordá-lo, estava desmaiado. Levava tapas e mais tapas, todos olhavam apreensivos a sua volta. De repente, chegou alguém que sabia o que fazer. Segurou o control, depois o alt e depois o Del. John suspirou profundamente e voltou se mexer. Foi só um susto.

Fim.

Postar um comentário